Prefeito de Indaiatuba convoca coletiva para falar sobre combate a dengue

Na manhã desta quarta-feira foi realizada uma coletiva de imprensa no gabinete do prefeito Nilson Alcides Gaspar para falar sobre o combate a dengue e os ecopontos que vão ser construídos para auxiliar toda a cidade no descarte de objetos de forma correta. 

 A dengue é algo que vem sendo discutido pelas secretárias há alguns anos e, principalmente no ano passado após a descoberta de novas doenças como o zíca vírus e chikungunya que são transmitidas atraves da picada do mesmo mosquito chamado : Aedes Aegypti. 

 Mesmo com poucos casos no começo deste ano a prevenção já está sendo realizada em Indaiatuba, por isso, a convocação do prefeito para  que a imprensa estivesse presente para assim poder informar a população e conscientizar sobre a importancia de não dar brecha para o mosquito "Na verdade de 2015 para 2016 caiu muito [o numero de ocorrências] eram 1900 e caíram para 470 casos. No mês de janeiro do ano passado foram constatados mais de quarenta casos e neste ano apenas seis, que ate agora um só foi confirmado. Então, agora o nosso objetivo e intensificar a conscientização para que não tenha nenhum caso de dengue, zica virus ou chikungunya na nossa cidade. Portanto, o trabalho vai ser mais forte agora para que a gente consiga coibir o avanço do mosquito e até por conta da febre amarela."

Nilson Alcides Gaspar (Prefeito de Indaiatuba)

 Vão ser realizados mutirões de limpeza e orientação que atenderão 22 bairros localizados em áreas consideradas de risco.

 Em alguns estados estão havendo um surto grande de febre amarela como o Espírito Santo que estão sendo investigados  30 casos e os  postos de vacinação, necessitaram de senha para atender a demanda de suspeitos de estarem com a doença e em Minas Gerais o número de casos que estão sendo analisados  chegou a 712 e segundo a  Secretaria de Saúde do estado há 40 mortes confirmadas. Por isso, o prefeito de Indaiatuba já está em alerta e colocando as equipes de prevenção nas ruas "Em outros estados foram encontrados casos e aqui em Indaiatuba graças a Deus não tem nenhum caso, mas pessoas contaminadas podem vir para a cidade até por conta do aeroporto de Campinas (Aeroporto Internacional de Viracopos) e tem muitas pessoas de outras regiões que vem fazer visitas aqui na cidade. Então, se não tiver o mosquito, não vai ter transmissão. Por isso, que estamos fazendo de tudos para prevenir que para que não tenha área de criação do Aedes Aegypti que transmite tanto a dengue, zica vírus,  chikungunya, como também a própria febre amarela"

 Mas a febre amarela pode ser transmitida pelo mosquito da dengue? De que forma? O médico e secretário da saúde de Indaiatuba Dr. José Roberto Stefani explica de que forma isso é possivel e porque a importancia do combate a dengue deve ser levada a sério "A febre amarela ainda tem um comportamento da picada ser realizada por um mosquito silvestre, ele não contaminou ainda o Aedes Aegypti que é um mosquito urbano, porém um mosquito urbano pode sim transmitir a febre amarela. Então existe um risco, a gente não pode dizer que não existe. As pessoas que frequentaram lugar que tem mato, podem ter contraído a doença e de repente estar em uma fase de encubação que não tenha sido notado um diagnostico e ao ter contato com o mosquito da cidade ( o da dengue) pode contaminá-lo.". A preocupação maior do estado é o carnaval, pois é uma data comemorativa que traz pessoas de todos os lugares e pode intensificar os casos em estados como o de São Paulo e Rio de Janeiro que são onde acontecem desfiles de escolas de samba e onde muitos vem de avião. A atenção especial da nossa cidade é para o Aeroporto Internacional de Viracopos, já que muitos turistas de outros estados desembarcam lá "Então, está uma vigilância no Brasil todo, inclusive, estive essa semana em um congresso em São Paulo, pela secretaria da saúde, foi discutida a questão da febre amarela. Portanto, é um estado de vigilância  e combate ao mosquito que transmite a dengue, chicongunha e zica vai transmitir também a febre amarela se houver um descuido. Temos que nos atentar e alertar a população sobre os riscos.", acrescenta o médico.


José Roberto Stefani (Secretario da Saúde)

 O objetivo da coletiva de hoje é informar o estado alarmante em que o Brasil ( alguns estados) vivenciam hoje através do descuido da população de deixar água parada e criar focos do mosquito por descuido e destacar sobre o trabalho que já está começando a ser realizado para que os Indaiatubanos possam auxiliar com o serviço disponibilizado pela prefeitura "Na verdade nós estamos pedindo para os moradores abrirem suas portas para receberem nossos agentes,  são mais de 40 pessoas que estarão trabalhando na conscientização e vão fazer um trabalho árduo até o mês de abril, que é considerado o mês mais critico da dengue. Nossos agentes vão estar uniformizados, credenciados,  com cerca de 16 viaturas nas ruas e veículos da prefeitura adesivados, não precisam ter medo. O nosso objetivo é que eles possam estar olhando dentro da casa de cada um se há indícios de larvas do mosquito ou o mosquito para que eles possam fazer a limpeza e retirar todo o foco de dengue. O intuito não é multar ninguém ou trazer algum transtorno. Pelo contrário, é para ajudar as pessoas, porque o mosquito transmissor pode estar dentro da casa dela [das pessoas] e causar problemas de saúde para aquela família que mora naquela casa e para os demais vizinhos também.", explica Gaspar sobre o multirão que vai ser realizado.

 De acordo com o secretário de saúde todo cuidado é pouco e as pessoas não podem se descuidar de suas casas "Em todos os casos notificados a gente observa, verifica a região e na hora em que se identifica um caso e realizada toda ação necessária naquele local. A equipe da dengue tem todas as suas ações, junto as demais secretarias, mas é feito o monitoramento da cidade toda e assim que tem uma área de risco ou se encontra um caso de suspeita na hora são acionados nossos agentes e todos da área da saúde para averiguação do bairro” e acrescenta, " Esperamos que os casos diminuam e que os índices sejam menores que os do ano passado . É importante ressaltar,  que não podemos abaixar a guarda contra o mosquito. Estamos favoráveis, estamos melhorando, menos pessoas doentes e procurando pronto socorro, mas não é  por causa disso que vamos deixar os cuidados habituais contra o mosquito. Porque o ser humano tem essa característica ne? Vê que está bom, está tranquilo daí da uma relaxadinha e nessa distração pode voltar a ter um surto significativo da dengue e das outras doenças que provém do mosquito Aedes Aegypti."
 
 Se você tem dúvidas se é um agente da prefeitura ou se a redondeza da sua casa está com focos de dengue ( você sabe de algum vizinho que deixa água parada e não toma as precauções devidas pode ligar no número 0800-770-7702 e se informar "Pode ligar na prefeitura, na própria secretaria da saúde e na vigilância epidemiológica e tirar todas as dúvidas. Nós vamos estar inclusive com carro de som nos bairros avisando. E estaremos andando em  rua por rua,o pessoal vai ver que é realmente o pessoal da prefeitura."

 Além disso, outros ecopontos vão ser construídos para auxiliar a população no descarte de objetos de forma correta. Atualmente, já tem um pronto atrás do UPA no bairro Morada do Sol, sendo este o único ecoponto de resíduos da construção civil que existe há cerca de dez anos. As retiradas são realizadas diariamente, garantindo que não haja acumulo de com a retirada feita diariamente não tendo acumulo na caçamba do ecoponto. Porém, o objetivo é colocar mais ecopontos perto das residências para que assim as pessoas parem de fazer os descartes em qualquer lugar, nas ruas ou terrenos baldios. "São quatro ecopontos de resíduos da construção civil que nós vamos construir, vamos estar colocando nos quatro cantos de Indaiatuba para atender estes pequenos geradores que hoje não tem onde jogar o lixo, o seu entulho, seu sofá, seu guarda roupa. Então, eles vão poder levar lá, fazendo o descarte de forma gratuita e nós vamos dar a destinação adequada nos aterros existentes na nossa cidade”


Sintomas da febre amarela é parecido com o da dengue

 Quem estiver com suspeita de estar com a doença deve se atentar aos sintomas que se manifestam primeiron como: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.
 

01/02/2017 às 20:00 Saúde Nenhum comentário
Alyne Cervo

Sou jornalista apaixonada pela minha profissão. Gosto muito de ler, principalmente os livros dos autores Augusto Cury e Roberto Shinyashiki.

COMENTAR O POST





Pesquisar por:

Modo de Exibição

  Estendido   Compacto

Alyne Cervo

Alyne Cervo

Desde pequena tinha o sonho de ser jornalista. Sempre fui muito falante, curiosa e gostava de me manter informada. Quando pude optar qual a profissão que iria seguir, o jornalismo foi a minha opção. Agora tenho o compromisso de informar vocês.

Publicidade

Redes Sociais