Atletas de Indaiatuba se destacam na Paralimpiadas

 Os atletas de Indaiatuba encheram a cidade de orgulho nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, realizados entre 7 e 18 de setembro no Rio de Janeiro.
 
 No total, nove atletas da cidade foram convocados para a competição e as conquistas e evolução de todos no maior evento esportivo do mundo comprova a eficiência da política esportiva e de inclusão que o município mantém para Pessoas Com Deficiência (PCD). Além do número expressivo de participantes e de quatro medalhas, sendo duas de prata e duas de bronze, o grupo alcançou recordes brasileiros, das Américas e superou marcas pessoais na natação na equipe ADI/Secretaria Municipal de Esportes.

  No halterofilismo, o atleta Evânio Rodrigues ainda fez história ao ganhar a primeira medalha do Brasil em Jogos Paralímpicos na modalidade, garantindo a prata ao levantar 210kg na barra na categoria até 88kg. Já as atletas Geisa Rodrigues Vieira e Lia Maria Soares Martins, da equipe Gaadin/Secretaria Municipal de Esportes, integraram a Seleção Brasileira que conquistou a 7ª colocação no ranking geral do basquete sobre rodas.

  Só na natação, temos hoje 37 atletas em condições de competição e mais 20 em trabalhos de preparação.

Confira os resultados completos:
 
Halterofilismo
 
Evânio Rodrigues – medalha de prata na categoria até 88kg – primeira medalha do Brasil na história em Jogos Paralímpicos para a modalidade
Natação
 
Nos Jogos Paralímpicos de Londres, a equipe ADI/Secretaria Municipal de Esportes teve dois atletas convocados e, em 10 provas disputadas, a melhor colocação foi o sétimo lugar em uma final. Nesta edição, os resultados demonstram a evolução da cidade na modalidade, com seis convocados, oito finais disputadas, dois recordes das Américas e nove recordes brasileiros, conforme abaixo:
 
Cecília Araújo Kethlen - Participando da sua primeira Paraolimpíada, estreou dia 08 na prova dos 400m livre, abaixou 8 segundos da sua melhor marca, estabeleceu novo recorde brasileiro e ficou em décimo segundo lugar com o tempo de 5.26.27. A sua segunda prova foi dia 11 na prova dos 100m livre, onde melhorou um pouco mais de 2 segundos, estabeleceu novo recorde brasileiro com 1.09.73 e ficou na sexta colocação na final. A terceira prova foram os 100m costas, onde não conseguiu atingir as finais ficando na décima terceira colocação, mas com novo recorde brasileiro.
 
Felipe Caltran - Também estreante, o atleta nadou dia 08 a prova dos 100m costas onde estabeleceu novo recorde brasileiro com 1.07.62 e ficando na décima primeira colocação. Nadou dia 11 sua especialidade, 200m livre, conseguindo classificar com a oitava colocação e novo recorde brasileiro e recorde das Américas com 2.01.11. Ficou na décima quarta colocação nos 100m peito e décima oitava nos 200m medley. 
 
Raquel Viel - A atleta, que já participou das Paralimpíadas de Londres 2012, "quebrou o gelo" participando da prova dos 100m peito, estabeleceu novo recorde brasileiro com 1.26.51, porém não o suficiente para entrar na final. Fez sua melhor participação na prova dos 100m costas, onde além de quebrar o recorde brasileiro, ficou na quarta colocação na prova que é especialista. A atleta, que foi sétima em Londres nesta mesma prova, deu um salto no resultado. Nadou ainda a prova dos 50m livre onde ficou na nona colocação.  
 
Lucas Mozela - Estreante em Jogos Paralímpicos, nadou a prova dos 100m peito e estabeleceu nova marca pessoal, superando em 1 segundo a antiga marca e ficando na 13ª colocação. Na prova dos 200m medley, melhorou sua marca em 1,5 segundos, superou o recorde brasileiro, porém ficou em nono lugar, ficando de fora da final por meio segundo. Na prova dos 100m livre, melhorou sua marca em um segundo e ficou com a décima oitava colocação. Na sua quarta prova, os 100m costas, ficou na décima colocação. 
 
Matheus Rheine - O atleta conseguiu em sua estreia a medalha de bronze nos 400m livre com 4.41.12, melhorando em 2 segundos o seu recorde brasileiro. Nadou os 50m livre e ficou com a décima vaga com 27.40.
 
Talisson Glock - O atleta estreou dia 08 na prova dos 100m costas e ficou com a quarta colocação com 1.15.46; Dia 09 foi a vez de nadar o revezamento 4 x 50m livre e garantir junto dos seus companheiros a medalha de prata para o Brasil. Na sua especialidade, os 200m medley, ficou na terceira colocação e garantiu sua primeira a medalha paralímpica, de bronze, em provas individuais. O atleta nadou ainda a prova dos 100m livre e 400m livre, mas não avançou às finais. 
 
Basquete sobre rodas
 
As atletas de Indaiatuba Geisa Rodrigues Vieira e Lia Maria Soares Martins, da equipe Gaadin/Secretaria Municipal de Esportes, integraram a Seleção Brasileira que conquistou a sétima colocação na classificação final da modalidade. Em Londres, em 2012, a equipe feminina ficou em nono lugar.

20/09/2016 às 21:00 Esporte Nenhum comentário
Alyne Cervo

Sou jornalista apaixonada pela minha profissão. Gosto muito de ler, principalmente os livros dos autores Augusto Cury e Roberto Shinyashiki.

COMENTAR O POST





Pesquisar por:

Modo de Exibição

  Estendido   Compacto

Alyne Cervo

Alyne Cervo

Desde pequena tinha o sonho de ser jornalista. Sempre fui muito falante, curiosa e gostava de me manter informada. Quando pude optar qual a profissão que iria seguir, o jornalismo foi a minha opção. Agora tenho o compromisso de informar vocês.

Publicidade

Redes Sociais